Informe ATR - confira o preço atualizado da cana

AFCP NEWS

Cooperativas agropecuárias contarão com financiamentos do BNB

Seis linhas com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do NE (FNE) estão garantidas em acordo firmado anteontem entre o BNB e a OCB. A Federação dos Plantadores de Cana do Brasil parabeniza pela iniciativa  

Nesta segunda-feira (9), depois de anos de trabalho da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), com o apoio das entidades rurais, como a Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) formalizou um acordo com a OCB. O banco passará a liberar recursos financeiros do FNE para estimular o cooperativismo do setor agropecuário da região. A consolidação desse acordo contou com a intermediação do atual líder do governo federal do Senado, Fernando Bezerra Coelho. O senador conhece bem o tema. Ele inclusive é um dos apoiadores da reabertura de usinas pernambucanas por meio de cooperativas de fornecedores independentes de cana, a exemplo da usina Coaf em Timbaúba e a Agrocan em Joaquim Nabuco.

Para Alexandre Andrade Lima, presidente da usina Coaf, gerida desde a safra 2015/16 por uma cooperativa de 400 agricultores da Zona da Mata Norte de Pernambuco, o acordo ajudará as cooperativas agropecuárias nordestinas. Era um pleito antigo do setor. Ele lembra das dificuldades de conseguir crédito no início da usina Coaf, mesmo após reuniões na superintendência estadual e geral do BNB. “Eu e Gerson Carneiro Leão, que preside a Agrocan, tivemos em cinco ocasiões distintas no BNB em Fortaleza/CE, juntamente com o então secretário executivo do Ministério da Agricultura (Gerardo Fonteles). A meta era destravar a liberação dos recursos. Não houve sucesso. Sentimos que parecia existir a proibição do banco quando o assunto era recursos para cooperativas”, fala Lima.  

Com esse acordo entre o BNB e a OCB, as cooperativas agropecuárias passam a serem vistas, podendo estimular o seu crescimento na região. A Coaf, por exemplo, hoje tem duas unidades em operação. A primeira foi a de insumos agropecuários no Recife. A outra unidade é a usina em Timbaúba, que tem batido recordes de moagem e produção de etanol a cada safra. Concluiu a safra atual com 29,7% de acréscimo na produção de etanol, com aumento de 9% na fabricação de cachaça e com 25,7% de acréscimo da moagem, esmagando quase 845 mil de toneladas de cana.

Lima, que também preside a Federação dos Plantadores de Cana do Brasil, parabeniza a OCB nacional e de Pernambuco e a todos os demais envolvidos, pela consolidação deste acordo junto ao BNB. Pelo definido, poderão buscar crédito as cooperativas agropecuárias da área de atuação do banco, especificamente os segmentos rural, industrial, agroindustrial e artesanal. O prazo de pagamento vai de 240 dias a 15 anos, com carência de seis meses a cinco anos. De acordo com a modalidade de financiamento escolhida, os limites variam de 70% a 100%, com taxa de juros que pode ser pré-fixada, variando de 4,97% ao ano até 5,65% a.a., para pequenos e miniprodutores, ou pós-fixada. 

Seis linhas de financiamento foram inseridas no referido acordo, todas com recursos do FNE: Programa de Apoio ao Desenvolvimento Rural do NE (FNE Rural); Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Aquicultura e Pesca (FNE Aquipesca), Programa de Financiamento à Inovação (FNE Inovação), FNE Sol, Programa de Financiamento à Agropecuária Irrigada (FNE Irrigação), Créditos de Custeio e Créditos para Comercialização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *