Informe ATR - confira o preço atualizado da cana

AFCP NEWS

Maia recebe homenagem da Feplana por defesa da cana nacional

Ordem do Mérito Canavieiro foi entregue em cerimônia ontem no Recife

Em evento disputado por autoridades políticas e do setor sucroenergético, nesta segunda-feira (4) no Recife, onde destacou a atuação da Câmara Federal para a garantia do papel social da cana de açúcar, a Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana) homenageou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). A entidade entregou ao parlamentar a Ordem do Mérito Canavieiro – premiação anual do setor voltada a aqueles que defendem o segmento.  A honraria foi entregue das mãos do líder da Feplana, Alexandre Andrade Lima, que também preside a Câmara Setorial da Cana do Ministério de Agricultura e Pecuária (Mapa)

“Agradecemos por sua valiosa ajuda que nos concedeu nas negociações com o governo federal, em proteger a entrada do etanol durante o período da safra do Nordeste, destino de 90% do produto importado, região que é responsável por 20% dos empregos do setor sucroenergético no Brasil”, disse Lima durante a cerimônia. Dos 70 mil produtores independentes de cana, 18 mil estão no NE. O dirigente garante que a atuação de Maia como interlocutor do setor fez com que fosse amenizado o efeito danoso do então envio desorganizado do etanol importado durante a safra na região, esta que já sofre com as secas e que não poderia ser prejudicada por essa concorrência desleal.

Maia agradeceu a homenagem e aproveitou para contar o enfrentamento que teve com setores do alto comando do Ministério da Fazenda para que a medida da entrada do etanol importado fosse reformulada para evitar o prejuízo na produção canavieira nordestina. “Após 30 minutos de reunião com o secretário especial de Comercio Exterior e Assuntos Internacionais da pasta, Marcos Troyjo, alertei-o que iria colocar para votação um projeto legislativo onde sustaria toda a medida se não fosse feita adequações”, disse o político no evento no Arcádia Boa Viagem, na zona Sul do Recife.  

O fato é que não foi preciso votar tal projeto. O governo federal decidiu adequar. Estabeleceu cotas de entrada do etanol por períodos, levando em conta a safra nordestina, para não gerar a concorrência desleal com o etanol local que é produzido pela cana e usinas dos estados produtores. Ficou definido que 200 milhões de litros de etanol de fora entram sem imposto durante a safra e não mais os 750 milhões como decidido antes.

“Reconhecemos o papel de Maia neste resultado, eis a razão de conferir a maior de nossas homenagens, que é a Ordem do Mérito Canavieiro”, destacou Lima, acompanhado de Gerson Carneiro Leão, presidente do Sindicato dos Cultivadores de Cana de PE, e de José Inácio, presidente da União Nordestina dos Produtores de Cana, que entregaram a comenda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *