Informe ATR - confira o preço atualizado da cana

AFCP NEWS

Mapa pede suspensão de resolução restritiva a trator em via pública

Pleito foi requerido pela Feplana e pela Unida durante reunião hoje com o ministro em exercício Marcos Montes após veículos apreendidos ontem pela PRF em PE. Mapa solicitou suspensão ao Ministério de Infraestrutura  

Nesta terça-feira (19), lideranças da Federação dos Plantadores de Cana do País (Feplana) e da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida) reuniram-se com o ministro de Agricultura (Mapa) em exercício, Marcos Montes. Na pauta, um problema que começou ontem em PE e que pode se espalhar por todo Brasil. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) começou a apreender tratores fabricados a partir de 2016, que circularem em vias públicas, sem registro específico pelo Mapa, conforme a resolução 587/16 do Conselho Nacional do Trânsito, ligado ao Ministério de Infraestrutura. O problema é que o Mapa ainda não começou a fazer tal cadastramento.

Em reunião no seu gabinete, o ministro reconheceu a pendência sobre os registros e a preocupação com a penalização sobre os produtores rurais enquanto isso não ocorrer. De imediato, assumiu o compromisso de falar com o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, responsável pelo tema. “Montes já solicitou a Freitas a suspensão desse trecho da resolução do Contran enquanto o Mapa providencia em todo o país tais registros. Resta agora a resposta”, fala Alexandre Andrade Lima, presidente da Feplana.

A audiência no Mapa foi articulada pelo deputado federal André de Paulo, que participou da reunião ao lado de Lima e do presidente da Unida, José Inácio, do vice-presidente da Associação dos Fornecedores de Cana de PE, Paulo Giovanni, e do presidente da Associação dos Fornecedores de Cana de Araraquara/SP, Luís Henrique. Andrade Lima agradece a rápida atuação do político e do ministro após o episódio de apreensão de tratores na cidade de Água Preta/PE, ontem pela PRF, quando aplicou tal resolução, mesmo ela não estando sendo operacionalizada pelo Mapa em nenhum estado do Brasil.

“Como o agricultor teria o registro se depende do Mapa. Temos produtor, por exemplo, onde sua propriedade é cortada por vias públicas, o que vai ser da sua produção se os tratores não puderes trafegar pelo local”, frisou Lima para o ministro. O dirigente agradece o apoio do deputado André de Paulo e a sensibilidade do gestor quanto da necessidade da suspensão desse impeditivo do tráfego de tratores em via pública, enquanto a Mapa regulariza a questão. “Tal restrição não deveria nem existir, pois encarece o custo de produção. O governo precisa desburocratizar”, defende Lima.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *