Informe ATR - confira o preço atualizado da cana

AFCP NEWS

Setor canavieiro perde grande amigo e defensor ativo do segmento

Feplana, Unida, AFCP e todo o setor canavieiro de luto por Murilo Paraíso

João Pessoa – Neste domingo (26), um dia após completar 74 anos de vida, faleceu de infarte o ex-presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Correia Paraíso, mais conhecido por “Murilão” por grande parte das lideranças do setor, familiares e amigos. Em nota oficial, a Federação dos Plantadores de Cana do Brasil (Feplana) disse que o setor canavieiro perdeu um de seus grandes expoentes e liderança em defesa permanente do segmento. Alexandre Andrade Lima, presidente da entidade nacional, que também lidera a Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), Estado natal de Murilo, conta que perdeu um grande amigo e pede a Deus que conforte a família.

“Sentiremos a falta de uma grande liderança do setor canavieiro. E, muito mais que isso, sentiremos a falta de sua amizade e parceria nas questões que afligem o nosso setor”, destaca a nota da Feplana, diante da perda inestimável e nesta triste ocasião de despedida desse grande homem de princípios e que alegrava a todos com a sua presença.

Grande parte dos presidentes das associações canavieiras dos estados nordestinos e de outras regiões também fizeram questão de comunicarem o pesar pela partida do ex-presidente da Asplan, que por décadas atuou nos canaviais e na organização da classe na Paraíba, no Nordeste e em todo o Brasil. Murilo também foi diretor da União Nordestina dos Produtores de Cana (Unida), e chegou na 1º tesouraria da Feplana, durante a primeira gestão do amigo Alexandre Andrade Lima.

José Inácio, presidente da Unida e presidente atual da Asplan/PB, órgão este já comandado por ‘Murilão de 2014 a 2017’, fez um depoimento emocionado em um grupo fechado de amigos do segmento: “Hoje (ontem) é um dia triste para todos que fazem parte do Setor Canavieiro da PB e do NE, perdemos Murilo. Eu particularmente perco um Amigo com que convivia há 30 anos e diariamente nos últimos 25 anos, o carinho e o respeito eram enorme e recíproco. Murilo com seu bom humor habitual costumava dizer que seu lado rural era pequeno, perante seus talentos, mas como tudo em Murilo era grande”.

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *